sábado, 17 de junho de 2017

Homenagem ao CNSP - "Arraiá Setentão"

Na memorável noite do dia 16/06, o ensino fundamental do Colégio Nossa Senhora da Piedade (CNSP) abrilhantou as comemorações juninas com as tradicionais quadrilhas. Neste ensejo, a quadrilha "Filhos do Sertão" comandada pela brilhante Prof. Regis, composta por alunos dos 4º e 5º Anos, prestou sua homenagem aos 70 anos do CNSP e à dedicação das religiosas que por aqui passaram durante esses anos. 

Segue abaixo um poema que tenta expressar por meio das palavras, todo amor que pulsa em nosso coração por este Colégio.


Há 164 anos atrás
Lá da cidade de Messina
Um Missionário Italiano viria

No seu coração
trazia paz, amor e alegria
sua sina era pregar o evangelho
e assim transformar a vida do povo todo dia.

A missão não foi fácil
mas quem disse que seria
o próprio Jesus disse:
O caminho da cruz era o que vinha.

No seu pregar
Caetano exclamava:
"Abaixem as armas, levantemos as mãos"
façamos juntos uma oração

Como um cacto 
característico do sertão
forte, valente, resistente
porque agente sabe
pra ser feliz né mole não

Há 70 anos
essa semente foi plantada aqui
Como cantamos no nosso hino
"Ao bondoso vigário Marinho
a quem tanto e tanto devemos"

"E o nome que o povo escolheu"
não podia ser diferente
era Nossa Senhora da Piedade
quem iria a sua frente

Hoje nossa gratidão e louvor
pelo "SIM" das senhoras
que com muito ardor promovem
"Uma educação que inspira para a vida"

Por José Igor.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Família: Santuário da Vida

         
Por: Prof. Denise Rocha

    A família é a estrutura que nos torna gente, é um projeto de Deus, portanto ela precisa ser administrada com sabedoria. Nós que cremos no Cristo Ressuscitado precisamos ter o olhar voltado para o céu e termos a certeza da vitória para as nossas famílias. Não adianta eu professar a minha fé se a minha fé não modifica o meu jeito de administrar a minha casa.

    O lar cristão é o lugar onde os filhos recebem o primeiro anúncio da fé, das virtudes humanas e da caridade. O pai é a cabeça, a mãe o coração e ambos necessitam educar os filhos com os princípios de Deus. Sabemos que hoje educar os filhos não é uma tarefa fácil, pois eu também sou mãe e sei que sozinha eu não consigo, mas com Deus com certeza irei a cada dia colocando um tijolo nesta linda construção que é a educação do meu filho Pedro Henrique. Por isso, nós pais precisamos nos esforçar para que tenhamos orgulho no futuro do que nós ajudamos a construir.

    Assim nos diz em Eclesiástico 30, 2 “Aquele que dá ensinamentos a seu filho será louvado por causa dele, e nele mesmo se gloriará entre seus amigos.” Assim queridos pais, peçamos a Deus a graça de sermos propagadores dos ensinamentos de Deus e ajudarmos a Ele nessa missão tão grandiosa que é de sermos pais, famílias santuários da vida!

quinta-feira, 2 de março de 2017

Onde está o teu irmão?

Por José Igor


Adentrando o tempo quaresmal, somos chamados a uma verdadeira conversão de vida. Esta, por sua vez, não se expressa somente na dinâmica da  vida espiritual, mas, sobretudo, deve levar a fé a termo e ser um agente transformador na sociedade em que vivemos.
Para tal, ofereço-vos breves versos para reflexão...

                                                    Vejo a lua através da janela
A presidir a noite
Tal como regente que comanda a orquestra
Vejo a esperança no olhar dos que são obrigados
A pensar que amanha será melhor

O céu nos interpela
Dia e noite nos faz olhar para o horizonte
Com sede do Eterno
Buscar as fontes

Seguindo os acordes
Que nos fazem bailar
Nesse caminho [in]justo e certo
Que é muito mais do que sonhar

Eu me recordo dos olhos da criança a lacrimejar
Nem um simples pão tem para se alimentar
As palavras não lhe enchem a barriga
Mas ela continua firme no que virá!

Para mim, para ti
Gostaria de perguntar
Se essa situação
Também não nos cabe olhar?

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

PROSA SOBRE O SÃO FRANCISCO
                                          (PROF. ALISSON CONCEIÇÃO)
   
Nasci e me criei, ouvindo o meu avô falar:
"peixe igual ao do Rio São Francisco, nesse mundo não há"
 tem Surubin, Dourado, Pacamã, Pial, Mandi, Chorão,
Êta Rio bom que só trás emoção!

Mas depois que o motor chegou...
Parece que o muitos deles se acabou,
Motor que gera energia,
Que trouxe alegria
Mas não sabedoria.

Os ribeirinhos reclamam:
" Não há água que aguente tanta barragem construída pela gente"

Mas não fique triste não!
O rio é santo, tem São Francisco como protetor,
Homem simples, forte e valente,
Que vai acabar com a agonia da gente,
Rio de religião, o único que atravessa o sertão,
Não vai secar!
Porque São Francisco não deixa,
Mesmo com os homens fazendo besteira.

Me recordo do meu avô,
Sentado na sua oficina,
Concertando a televisão,
Lembrei também da transposição,
Todo mundo diz a sua opinião,
Falam que é ruim porque o rio vai secar

Outros falam contentes,
pra matar a sede de tanta gente
Fico pensando na irrigação
que vai matar a sede e a fome do sertão
Êta mundo de cão!
Cada um fala a sua opinião,
Tanta gente que só leva vantagens
E esquece do próximo,
Era tão bom se praticássemos o amor do povo Brasileiro,
Pois o rio São Francisco existe e é verdadeiro!

Precisamos dar um fim na ganancia humana,
Juntar a cara e a coroa
Pois o rio só tras coisa boa

Vamos pensar no " Velho Chico" e encontrar a solução,
Pois ele serve para mim, para você e para toda a população!

Saudades fico do meu avô,
Então peço a vocês:
Mais amor, por favor!












quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017




O ENCONTRO DE OLAVO            

Muitos não sabem o que custa passar fome...
Olavo viu uma criança, de pés no chão,
Jazia percorrendo sozinha,
Impetrando compaixão.

Com fome e na solidão,
Sem a presença de um adulto
Ela queria um pouco de ternura,
queria um pedaço de pão...

Olavo norteou os deprimidos passos,
Deu sem embaraço,
O apoio dos seus braços
e um pouco de atenção,

Ao dialogar como faz
Com os seus queridos irmãos...
A recompensa ficou na alegria
Que tens no coração.

O encontro foi magnífico,
Foi belo e com gratidão.
Olavo percebeu o sorriso mais lindo brotar da alma,
Que encantou seu coração.

 Marcela Rodrigues dos Santos

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O Mistério Escondido

(José Igor)
Olho para o céu, não tem estrela
Olho para dentro de mim, parece não haver sentido
Paro e grito: onde estás?
O silêncio é a resposta

Há um caminho a seguir
Quem me guiará?
Paro e grito: onde estás?
Ele é aquele que as vezes se cala

Ora, eu quero respostas
É aí que sinto a brisa suave
De leve um toque no ombro
"Eu estou contigo, ainda que não me vejas não te abandonarei”